Skip to content

Tomada + USB = Caralho! Por que ninguém nunca pensou nisso!

 

Sabe como é a sensação de ver uma coisa e pensar “Nossa! Que legal, mas como ninguém havia pensado nisso antes?”, sabe como é, né? Pois é, é o que todos pensaram assim que bateram o olho na U-Socket, essa tomada com porta USB, criada pela FastMac. Como demoraram tanto para criar uma tomada dessas? Afinal, todo mundo que tem/teve algum gadget (mp3, mp4, etc. e etc.) já deve ter passado o perrengue de ter que ligar o computador apenas para recarregar o aparelhinho. Com essa tomada não passariamos mais por isso, é apenas plugar e sair cantarolando!

Segundo a FastMac, a porta USB só é alimentada quando tem algum aparelho plugado à ela, portanto, não há desperdício de energia por conta disso. Mas, apesar de ser bastante útil, essa tomada ainda não está disponível aqui no Brasil, acho bem difícil que seja vendida por aqui tendo em vista a lambança do ano passado em que o INMETRO alterou as especificações do padrão das tomadas brasileiras sem nenhuma justificativa coerente. Mesmo assim você pode adquirir a sua tomada com USB no site da companhia, onde essa belezinha está a venda por $19,95. Uma tomadinha dessa, com duas portas USB, quebrariam o maior galho hein?

Pequeno com o futuro brilhante

Cairo, 30 out (EFE).- O pequeno Mahmoud Wael, um egípcio de 11 anos e aspecto frágil, se tornou técnico da Microsoft graças à sua capacidade de resolver cálculos complexos em segundos e de dominar as redes de computadores.

“Meu pai descobriu minha habilidade quando eu tinha três anos e resolvi uma conta de multiplicação da minha irmã”, conta à Agência Efe Mahmoud, um menino tímido que responde às perguntas sentado em um sofá do humilde apartamento no qual vive com sua família.

Francisco Carrión 

A família de Mahmoud Wael coleciona com orgulho recortes de jornal com matérias sobre o filho

Após a descoberta, um exame determinou que seu coeficiente intelectual é de 155, uma pontuação “muito alta” que, segundo o próprio pequeno egípcio, o transforma no “menino mais inteligente do mundo”.

Mahmoud, apelidado por seus vizinhos de “Abqarino” (gênio, em árabe), se matriculou aos nove anos na prestigiada Universidade Americana do Cairo, onde cursa Informática.

Para seu pai, Wael Mahmoud, que mostra orgulhoso uma pasta cheia de recortes de jornais com reportagens sobre o filho, o garoto é “uma criança, um engenheiro de informática e um presente de Alá”.

A precoce habilidade com os computadores não passou despercebida pela gigante americana Microsoft, que o presenteou há seis anos com seu primeiro laptop e acaba de nomeá-lo analista tecnológico.

“Agora já sou um profissional em redes de computadores e já poderia trabalhar”, afirma Mahmoud, que se diz apaixonado pela informática porque “graças a esta invenção, é possível chegar a qualquer parte do mundo”.

“Se quero saber alguma coisa, tenho Google e Wikipédia, e se quero conhecer alguém no outro lado do planeta, tenho o Facebook”.

“Talvez eu acabe trabalhando para a Microsoft”, antecipa o menino que, embora fale com fluência o árabe e o inglês e estude francês, está mais interessado “em conhecer as linguagens de programação”.

No populoso bairro do Cairo em que a família de Mahmoud sempre morou, as crianças de sua idade brincam na rua enquanto os adultos tomam chá ou fumam “shisha” (narguilé).

Mas o menino não tem tempo para sair com os amigos porque sua rotina começa cedo, às seis e meia, e a manhã e a tarde são ocupadas entre as salas de aula de um colégio internacional e da universidade.

“Alguns garotos da minha idade têm orgulho de ter um amigo como eu no bairro, mas outros pedem que ninguém brinque comigo”, conta Mahmoud, que aproveita as férias para “brincar, brincar e brincar”.

“Às vezes me sinto como um adulto porque acordo muito cedo e vou à escola e à universidade, mas em casa meus pais me tratam como uma criança”, revela.

Interessado por programação, o pequeno gênio confessa ter perdido a destreza com as operações matemáticas, mas diante do desafio de calcular o resultado de 40 vezes 78, faz uma pausa e pede, sério: “Um minuto, por favor”.

“Moody”, como é chamado em casa, só precisa de dez segundos para dar a resposta correta (3.120) e, depois, explica que seu verdadeiro sonho é seguir os passos do egípcio Ahmed Zewail, prêmio Nobel de Química em 1999, e ser “cientista especializado em informática”.

“Antes de completar 20 anos, vou morar fora do Egito para estudar. Depois vou voltar e tentar inventar algo por aqui”, planeja o menino, que se considera um “bom muçulmano”.

Segundo ele, foi o profeta Maomé quem lhe concedeu a inteligência e, por isso, sempre agradece quando vai à mesquita ao lado de sua casa. “Meu coeficiente é uma das muitas razões pelas quais eu amo Deus”, relata.

Os olhos de Mahmoud, ocultos sob os óculos de aro vermelho, se acendem quando fala de outra de suas paixões, o futebol. “Gosto de jogar com meus amigos do bairro ou na escola e sou fã do Al Ahly (o time campeão da última liga egípcia)”.

Depois da equipe do Cairo, o garoto reconhece que seu favorito é o Barcelona, porque “tem grandes jogadores como o Messi” e, entre as seleções, prefere a Espanha e o Brasil.

Fonte: Época

Software Livre pela Fundação para o Software Livre (FSF)

4 liberdades, baseada no texto em português da Definição de Software Livre publicada pela FSF:

As 4 liberdades básicas associadas ao software livre são:

  • A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito (liberdade nº 0)
  • A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades (liberdade nº 1). Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.
  • A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo (liberdade nº 2).
  • A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie (liberdade nº 3). Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.

http://www.fsf.org/

Desenvolvendo Idéias

Queria poder escrever livros, desenvolver projetos que melhorase o mundo de alguma maneira, as vezes idéias me faltam, as vezes o “ponta pé” inicial é que me parece bem mais complicado, tenho fé em pessoas que sonham, mais como dizia Raul Seixas “Sonho que que se sonha só é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade”, pois bem quero começar qualquer coisa, pode ser só mais um “Ponta pé” em vão, mas tenho certeza que quero começar algo, sei que tem pessoas ai que vão ler esse post como só mais um post, mas sei também que alguem vai pensar como eu, e vai querer sonhar em conjunto, criar, desenvolver, solucionar, taí os principais objetivos.

CiaNerd Informa, o trem das idéas ta de partida e ainda ta vazio, quem quizer pode pular que vaga não vai faltar.

 

 

Criando nosso blog

Awe cc nerds, estamos abrindo o cia nerd, o blog que vai informar criar divulgar e fazer acontecer blz…

Hello world!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!